Despedida? Magrão aceita rodízio e dá indícios do fim

Postado em 08 de Maio de 2019

Por: Gustavo Lucchesi, da Folha de Pernambuco

Magrão, maior campeão da história do Sport
Magrão, maior campeão da história do SportFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Aos 42 anos, o goleiro Magrão parece que vai preparando os últimos atos da sua carreira como atleta profissional. Os indícios de uma aposentadoria ao final dessa temporada foram dados na última segunda-feira. Na partida contra o Bragantino, o arqueiro não esteve presente no banco de reservas do Sport, causando questionamento dos torcedores e da imprensa sobre os motivos pela ausência do veterano. Na ocasião, Luan Polli, terceiro goleiro do elenco leonino era a opção do treinador Guto Ferreira entre os suplentes.

Lesão e problemas particulares lideravam as bolsas de apostas, até que veio a explicação da diretoria rubro-negra: a decisão foi tomada numa conversa entre os dirigentes, Guto Ferreira e o próprio Magrão, que chegaram num consenso para que haja um rodízio nos jogos fora de casa. 

No acordo, Magrão continua sendo o goleiro reserva imediato, inclusive ficará no banco de reservas em todos os jogos em casa. Porém, nos compromissos fora de casa, o veterano vai uma viagem e Luan Polli vai outra, funcionando como um revezamento, isso caso Mailson não tenha nenhuma lesão. Se isso acontecer, Magrão assume a titularidade imediatamente.

A decisão foi tomada para dar mais rodagem a Luan Polli, que renovou com o Sport até o final de 2020. Na sua reta final de carreira, o ídolo rubro-negro teria tido o generoso gesto de abrir mão desse espaço para o jovem arqueiro. "Magrão continua sendo o nosso segundo goleiro. Foi apenas uma decisão para dar mais rodagem a Luan, que é um goleiro promissor", comentou Nelo Campos, diretor do Sport.

Com 14 anos de serviços prestados, Magrão é mais do que um ídolo na Praça da Bandeira. A sua história se confunde com os feitos recentes. Depois do título de campeão pernambucano neste ano, o goleiro ultrapassou o atacante Leonardo e é o jogador com mais conquistas com a camisa do Sport, chegando ao décimo troféu, sendo oito estaduais, uma Copa do Brasil (2008) e uma Copa do Nordeste (2014). Nos últimos anos, muito se falou sobre a aposentadoria do goleiro, que sempre desconversou sobre o assunto e respondeu com grandes atuações dentro de campo.

Na reta final do Brasileirão, ele sofreu uma fratura no antebraço direito após um choque com o zagueiro Ronaldo Alves. E desde então não conseguiu voltar com o mesmo nível de atuação, perdendo a vaga para Mailson ainda no Pernambucano deste ano, após uma falha no clássico contra o Santa Cruz.

© 2019 Palmares Fest. Todos os direitos reservados